Gelcí Teresinha Quevedo Agne
"Aquilo que não sei cantar, digo e o que não sei dizer, poetizo."
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Algo há...

Algo há e,
Me escorre pelas mãos,
Não é água, não é areia
Escorre, desliza, serpenteia...

Me escorre pelo cabelo,
Não é tinta, não é vento
E tinge, desalinha... clareia.

Algo me escorre pela face...
Não é  chuva, não  é poeira,
Marca... cria sulcos sobremaneira...

Incontidos... pensamento e tempo,
Minha'lma pulsa, geme, devaneia...
Aquieta, esfria... de repente, incendeia...

Quando algo me escorre pelo pensamento e,
Não é tristeza, que vai e vem feito Lua Cheia,
Desconfio de uma certa saudade que perdida no tempo, inda me arrodeia...

Ah, então algo me escorre além do tempo...
Lágrimas de um passado que me acompanha,
Um ontem insaciável a devorar meu hoje, desejando meu amanhã...

Algo há, sinto fremir em meu peito, 
Asas  não são...  quiçá,  meu  coração...
Despertos, sonhos reclusos, alardeiam libertação!



 
Gelci Agne
Enviado por Gelci Agne em 18/10/2016
Alterado em 20/10/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários