Gelcí Teresinha Quevedo Agne
"Aquilo que não sei cantar, digo e o que não sei dizer, poetizo."
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos



Imagem da Web


Nada é mais teu do que teus próprios sonhos...

Se sonhos são teus,
E sonhos são meus,
Sonhos são desejos
Que a vida nos deu...

Se sonhos nascem na alma,
Vestem a pele e,
O existente revestem...
Os sonhos movem o ser!

Ah, sonhos são pinturas em vitrais,,
São luzes... luzeiros multicores,
A iluminar a vida, 
Feito o Sol nos trigais...

Sonhos dão pulsão de vida, à vida e,
Celebrar a vida é acordar sonhos...  

É impregnar de sentido o cotidiano,
E fazer do instante uma tela colorida!

Mas...
Aquarelas  desbotam  e  sonhos  esmaecem,
Flores murcham e sonhos se apequenam...
Há dias em que nuvens encobrem o Sol,
Encobrem... jamais o destroem!

A dor dói o tempo de doer,
A tristeza entristece o tempo de ser triste...
Andorinhas vêm e vão,
Na confiança de um novo verão...

Assim, desconfio que a esperança seja filha do tempo e da coragem!
O tempo, pai implacável, pertinaz e presente,
A coragem, mãe audaz, persistente, insiste,
Aconchega o medo e segue a gestar...

Juntos, o tempo e a coragem,
Gestam o sonho...
Gestam a esperança e,
A plenitude do existir se faz!

Creias, nada é mais teu do que teus próprios sonhos!
Então, se a vida diz não,
Dizes sim à vida!
Dizes sim, ao sonho!

Afinal, amanhã é novo dia e,
A esperança é certeza de que sonhos renascem,
E sonhos se fortalecem, apesar das frias madrugadas...



 
Gelci Agne
Enviado por Gelci Agne em 10/01/2017
Alterado em 10/01/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários